Neste caminho de regresso ao essencial, que é a Quaresma, o Evangelho propõe três etapas, que o Senhor nos pede para seguirmos sem hipocrisia, sem engano: a esmola, a oração, o jejum. Para que servem? (…) A oração nos une novamente a Deus; caridade com o próximo; jejuando conosco mesmos. (…) É aí que a Quaresma nos convida a olhar: para cima, com a oração, que nos liberta de uma vida horizontal e plana, na qual encontramos tempo para nós mesmos, mas nos esquecemos de Deus. E depois para o outro, com a caridade, que nos liberta da vaidade de ter, de pensar que as coisas são boas se são boas para mim. Por fim, convida-nos a olhar para dentro de nós com o jejum, que nos liberta do apego às coisas, da mundanidade que anestesia o coração. Oração, caridade, jejum: três investimentos para um tesouro que nunca acaba.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário