“Sem medo, junto com Maria, no serviço dia a dia”

Em Chillán (setor de Pinto).

Todos os anos a pastoral Duoc UC a nível nacional organiza as “Missões Solidárias” para estudantes que queiram viver uma experiência de encontro com Deus e serviço nos lugares mais vulneráveis ​​de norte a sul do país.

Antes de iniciar a experiência, os alunos tiveram alguns dias de retiro em Santiago para adquirir o lema das missões. Desta preparação surgiu o lema “sem medo, junto com Maria no serviço cotidiano” e em torno deste lema foi trabalhado o material que serviu para a formação, a oração comunitária e a convivência entre os alunos.

No dia 3 de janeiro, levamos 15 alunos e 5 acompanhantes para Santiago, onde tivemos a missa de envio no templo de Maipú com os outros campi do Duoc UC no Chile.

A celebração foi presidida por Monsenhor Álvaro Chordi Miranda, Bispo Auxiliar de Santiago, que pronunciou palavras muito relevantes sobre o que é a missão, esta foi acompanhada pelos testemunhos de ex-alunos da missão de forma a motivar as novas gerações que se integraram nesta experiência. Após a missa, tiramos nossas fotos antes de viajar para o sul, no nosso caso, em Pinto, o setor mais remoto de Chillan.

Pinto é uma freguesia do interior com uma população muito simples e acolhedora. Chegando nos hospedamos em uma escola dos Franciscanos do Coração de Jesus. Depois de limpar a escola, arrumamos os locais: Oração, oficinas, refeitório, dormitórios… À tarde fomos visitar a paróquia e o povo de Deus no campo onde fizemos o apostolado com crianças, jovens locais e seus pais.

Começando o dia, os missionários expressaram agradecidos suas boas-vindas e trabalho com o povo. A experiência de casa em casa foi falar e falar de Deus aos mais necessitados a partir da proximidade e escuta das famílias.

Os missionários experimentaram espaços de encontro, partilha, desenho, pintura e brincadeira com jovens e crianças. Para alguns dos jovens alunos, foi a primeira vez que participaram neste tipo de atividade e voltaram para casa cansados, mas felizes por terem prestado serviço ao próximo.

Como equipe de Pastoral, tínhamos também a responsabilidade de acompanhar os missionários em seus processos de vivência das missões. Depois da experiência tivemos muitos testemunhos dos alunos. Num dos primeiros dias, um jovem missionário quando iniciamos a oração à Virgem a partir do texto da Anunciação (Lucas 1, 26-38) ficou muito nervoso e ansioso, dizendo que ele não poderia fazer esse tipo de oração, pois não acreditava em Deus.

Um membro da equipe o acompanhou em seu processo de fé. Quase no último dia organizamos uma romaria da Virgem e a surpresa foi que o mesmo jovem se ofereceu para levar a imagem da Virgem, percorrendo todas as ruas do interior. Coletando experiência de missões. O jovem testemunhou que conheceu a Virgem em sua vida e nunca mais a deixaria. Terminamos as missões, todos muito felizes por ter encontrado a MÃE DE JESUS, ouviam-se gritar “sem medo, junto com Maria, no serviço diário”.

Para mim, esse tipo de trabalho acompanhando jovens universitários em missões solidárias no Chile tem sido aprender a me despir, a me soltar e poder estar ali sem pressa, acompanhando com empatia e respeitando o ritmo da pessoa sem preconceitos. Os alunos comentavam que era fácil se acomodar no verão para descansar desde o final do ano, sair da zona de conforto, pois os alunos comentaram fortaleceu minha vocação de educador dedicado aos jovens. As condições não são confortáveis, mas a alegria de trabalhar, de compartilhar com os jovens faz a gente feliz e gosta muito.
Os jovens de hoje não recebem mais os discursos sobre Deus, eles estão interessados ​​em nós, dando-lhes ferramentas para que possam se conectar com pessoas humildes.

Eles experimentam o encontro com Deus estando a serviço dos pobres e vulneráveis. Durante 7 anos que trabalhei na instituição superior com os alunos, ia participar em missões solidárias com jovens, com diferentes experiências e condições climatéricas complexas, voltei mais cheio apesar do cansaço e convicto de seguir Jesus. Recomendo aos jovens da Companhia na Província do Cone Sul, que experimentem este tipo de trabalho com universitários a serviço dos mais vulneráveis. Tive muitas experiências onde, através do acampamento com jovens, experimentei como Deus age, toma a iniciativa de ir ao encontro da pessoa e como a pessoa muda. É Deus e seu espírito que transformam o coração da pessoa. Esta é a minha convicção. MISSÕES SOLIDÁRIAS 2023 EM CHILLÁN (PINTO) AO SUL DO CHILE.

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário